Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para busca 3 Ir para rodapé 4 Acessibilidade 5 Alto contraste 6

---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?

Utilidade Pública
DEZEMBRO LARANJA - PREVENÇÃO AO CÂNCER DE PELE

Publicado em 01/12/2020 às 15:47 - Atualizado em 03/12/2020 às 14:06

Para a maioria das pessoas, fim de ano é sinônimo de férias, praia e, consequentemente, muito sol. A exposição excessiva aos raios ultravioleta, no entanto, é a principal causa do câncer de pele.

Com o objetivo de alertar a população sobre os perigos de se expor ao sol sem a proteção adequada, a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) criou a campanha Dezembro Laranja, que usa justamente esse período em que a exposição aos raios ultravioleta aumenta bastante para conscientizar o público sobre a importância de curtir a temporada de praia com segurança.

De acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), o câncer de pele é o mais frequente no Brasil, correspondendo a 30% dos tumores malignos registrados no país.

A doença costuma atingir mais homens do que mulheres. A idade também é um fator de risco. Por isso, o câncer de pele surge com mais frequência após os 45 anos, já que quanto mais tempo a pessoa esteve exposta aos raios solares, maiores são as chances de desenvolver o problema.

Apesar disso, é muito importante que os cuidados com a exposição ao sol comecem bem antes. De acordo com especialistas, embora a proteção deva se estender ao logo de toda a vida, é importante ter cuidado redobrado dos 0 aos 25 anos de idade, já que o que acontece nessa faixa etária com nossa pele determina o que nos vai acontecer no futuro em termo de danos.

Pessoas com pele, olhos e cabelos claros possuem mais chances de desenvolver a doença, assim como aquelas que têm albinismo, sardas e muitas pintas espalhadas pelo corpo.

Outro ponto importante é ficar atento é o histórico familiar: se alguém na sua família já teve câncer de pele, é importante redobrar os cuidados ao se expor ao sol e ficar de olho para o surgimento de qualquer nova lesão na pele. Por fim, o problema também pode aparecer com mais frequência nas pessoas cujo sistema imunológico está enfraquecido, incluindo aquelas que têm leucemia ou linfoma, as que tomam medicação supressora do sistema imunológico ou quem foi submetido a um transplante de órgãos.

A SECRETARIA DE SAÚDE DO MUNICÍPIO DE OURO APOIA ESTA IMPORTANTE CAUSA!